Acúmulo de gordura e lesões osteoarticulares em potros da raça crioula

[Cod. Trabalho: 1358]

PÔSTER

ACÚMULO DE GORDURA E LESÕES OSTEOARTICULARES EM POTROS DA RACA CRIOULA

CAROLINA BRASIL1; LORENA ALVARIZA AMARAL1; BRUNA DOS SANTOS SUÑE MORAES1; MILLIE DE OLIVEIRA MARCHIORI1; ILUSCA SAMPAIO FINGER1; RODRIGO STAUFFERT DOS SANTOS1; CARLOS EDUARDO WAYNE NOGUEIRA1.
1.UFPEL, PELOTAS – RS – BRASIL.

Palavras-chave: crioulos;potros;depósito de gordura;osteoarticular;raça Crioula

Resumo

A crescente valorização da raça Crioula no Brasil faz com que os animais sejam submetidos cada vez mais jovens á busca por padrões morfológicos, resultando em confinamento precoce, excesso de peso, e atividade física intensa. Na raça Crioula há uma competição morfológica promovida pelos núcleos de criadores, para equinos jovens de até 18 meses de idade, denominado categoria incentivo. Essa competição tem estimulado criadores a preparar prematuramente seus animais. O fornecimento de dietas de alto teor energético aos potros em crescimento é considerado um dos principais fatores desencadeantes das doenças ortopédicas do desenvolvimento. Esses animais podem apresentar massa muscular e depósito de gordura incompatíveis com sua idade e estrutura musculo esquelética. Com o objetivo de avaliar a relação entre o depósito de gordura corpórea e ocorrência de lesões osteoarticulares; Foram utilizados 40 potros com idade até 18 meses, sendo 20 em preparação para a categoria incentivo, os quais eram confinados e apresentavam condição corporal entre 7-8 (escala de 1-9). Os outros 20 eram mantidos em sistema extensivo e apresentavam condição corporal de 5-6 (escala de 1-9). A mensuração do depósito de gordura foi realizada nas regiões da base da cauda, retroperitoneal e crista do pescoço, através do uso da ultrassonografia. Para avaliação da presença de lesões osteoarticulares procedeu-se o estudo radiológico da articulação társica nas projeções dorso-plantar, latero-medial, dorsolateral–plantaromedial oblíqua, dorsomedial-plantarolateral oblíqua dos animais pertencentes ao grupo categoria incentivo e grupo à campo. Com relação ao depósito de gordura observou-se que o grupo categoria incentivo apresentou maior espessamento nas três regiões mensuradas quando comparadas ao grupo à campo, sendo 65% superior na base da cauda, 53% na região retroperitoneal e 43% na crista do pescoço. Na avaliação radiológica, 100% dos potros do grupo categoria incentivo apresentaram alterações articulares características de osteoartrite, enquanto que apenas 23% dos potros à campo apresentaram alguma alteração articular. O maior acúmulo de gordura observado nos potros da categoria incentivo deve-se ao fornecimento de dietas ricas em carboidrato. A presença da gordura acumulada predispõe à alterações clínico-metabólicas, podendo desencadear processos inflamatórios crônicos, hormonais e de crescimento. A elevada incidência de lesões articulares observadas nos potros da categoria incentivo estão associadas ao excesso de peso e atividade física intensa, os quais apresentam uma estreita relação com alterações musculoesqueléticas, principalmente em animais jovens, uma vez que a maturação óssea está incompleta e existe uma menor resistência às forças de compressão. Conclui-se que os potros da categoria incentivo submetidos a confinamento com dieta rica em energia e atividade física intensa, apresentam maior depósito de gordura corpórea que predispõe a ocorrência de lesões articulares comprometendo a sua performance futura.

Palavras-chaves: Crioulos, potros, depósito de gordura, osteoarticular.
Agradecimentos: ABCCC, CNPQ, CAPES, FAPERGS.

bt-abraveq