Intoxicação por alcaloides pirrolizidínicos em ruminantes e equinos no Brasil.

RESUMO.- Casos de intoxicação por alcaloides pirrolizidínicos (APs) em ruminantes e equinos foram investigados retrospectivamente através do acesso aos arquivos de dois laboratórios de diagnóstico veterinário no Sul e Nordeste brasileiro. Os dados obtidos foram comparados com aqueles retirados da literatura concernentes a surtos dessa toxicose no Brasil, onde ela é associada com a ingestão de plantas que contêm APs dos gêneros Senecio, Crotalaria e Echium. Formas aguda e crônica da toxicose foram encontradas. A doença aguda foi observada em associação com a ingestão de Crotalaria retusa em ovinos e caprinos. C. retusa e Senecio spp. também foram responsáveis pela intoxicação crônica em bovinos, equinos e ovinos. A intoxicação por APs é uma importante causa de morte em animais pecuários no Brasil. Essa é a principal causa de morte em bovinos na região Central do Rio Grande do Sul e uma das principais causas de morte em equinos na Paraíba. A epidemiologia, os sinais clínicos, a patologia e a importância da intoxicação por APs são descritos e discutidos.

Autor: Ricardo B. Lucena2, Daniel R. Rissi2, Lisanka A. Maia3, Mariana M. Flores4, Antônio Flávio M. Dantas5, Verônica M. da T. Nobre5, Franklin Riet-Correa5 e Claudio S.L. Barros6*

Veja o artigo na íntegra: http://www.scielo.br/pdf/pvb/v30n5/a13v30n5.pdf