Estudo genético-quantitativo de medidas lineares de eqüinos da raça Mangalarga Marchador – I. Estimativas dos fatores de ambiente e parâmetros genéticos

Resumo

Embora o interesse em pesquisas sobre morfologia em algumas espécies tenha sido menor do que aquele proporcionado aos estudos sobre a produtividade, as características em eqüinos são importantes por estarem intrinsecamente relacionadas à sua funcionalidade de aptidão. Desta forma, os objetivos do presente estudo foram os de estimar herdabilidades e correlações fenotípicas e genéticas entre doze medidas corporais provenientes dos Livros de Registro Genealógicos da Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Mangalarga Marchador, entre 1967 e 1992, por ocasião do Registro Genealógico de 29.076 animais. As estimativas foram efetuadas pelo método dos quadrados mínimos, através do programa Harvey (1990). Os efeitos fixos de ano, idade à avaliação e sexo foram significativos para a maioria das medidas estudadas. Estimativas de herdabilidade apresentam valores de moderados (0,40 para o perímetro torácico) a altos (0,80 para o comprimento do dorso), com um valor médio para as doze medidas corporais de 0,56, evidenciando a importância do componente genético aditivo nas características morfológicas dos animais Mangalarga Marchador. As correlações genéticas entre as características variaram de -0,09 (perímetro da canela- comprimento do dorso) a 0,96 (altura na cernelha – altura na garupa). Sessenta e três das 66 correlações possíveis (95,5%) apresentaram sinal positivo e destas, 40 (60,6%} apresentaram valor igual ou superior a 0,30. Este achado demonstra o sinergismo existente entre a maioria das características estudadas.

Autor: Luiz Cesar ZamborlinP, José Aurélio Garcia Bergmann2, Carmen Silva Pereira2, Cleusa Graça Fonseca2, Adalgisa S.R. Carneiro2

Veja o artigo na íntegra: http://www.uff.br/rbcv/ojs/index.php/rbcv/article/viewFile/1024/921