Doença pulmonar obstrutiva crônica em eqüinos da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro

Resumo Vinte e cinco eqüinos sem raça definida (S.R.D.), machos, com idades variando entre 6 e 24 anos, provenientes do sul do país, criados em regime de semiconfinamento, foram submetidos ao exame clínico e endoscópico do trato respirató- rio, à mensuração da pressão interpleural indireta (ventigrafia) e exame citológico de lavado broncoalveolar para a verificação da ocorrência da Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC). Além do exame clínico, foram avaliadas a freqüência respiratória, freqüência cardíaca e a temperatura retal. A endoscopia foi realizada através de endoscópio de fibra ótica flexível1 ,70m. A mensuração da pressão interpleural indireta foi realizada através do sistema portátil de mensuração da pressão interpleural “Venti-Graph”. 1 A citologia foi realizada através da técnica de lavado broncoalveolar. Na comparação dos resultados do exame clínico, endoscópico, mensuração da pressão interpleural indireta e citologia, quatro animais (16%) foram considerados normais. Outros seis animais (24%) foram considerados suspeitos por apresentarem pequenas alterações nos exames e 15 animais (60%) mostraram alterações características para DPOC.

 

Autor – Paulo César Amaral,* Flávio Augusto Soares Graça,* Luiz Felipe Castro Graeff Vianna,** José Renato Junqueira Borges,*** Ana Maria Ferreira,*** Natália Rebouças Pires,**** Cynthia Voss***

Veja o artigo na integra – file:///C:/Users/User/Downloads/1124-4264-1-SM.pdf