Ocorrência de neoplasias em 15 anos de atendimento hospitalar de equídeos

Resumo: Apesar de vários estudos fornecerem informações sobre a incidência de neoplasias em equinos, há grande variação na distribuição, em decorrência de diferenças regionais, como clima e população racial. Foram analisados 133 casos de neoplasias dentre os 6669 equídeos atendidos no Hospital Veterinário da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo, durante um período de 15 anos, representando 2% do total de atendimentos. A neoplasia mais frequente foi o carcinoma de células escamosas (45%), diferindo da maioria dos estudos realizados mundialmente. No sistema tegumentar, a neoplasia mais comum foi o melanoma (34,2%); nos sistemas ocular e urogenital, foi o carcinoma de células escamosas (76,9% e 40,9% respectivamente). Em 68% dos casos foi realizado tratamento cirúrgico, em 10%, tratamento clínico e em 22%, nenhum tipo de tratamento, por opção do proprietário ou indicação de eutanásia. Óbitos por causas relacionadas às neoplasias ocorreram em 14% dos casos. Os achados sugerem que o carcinoma de células escamosas ocorre mais frequentemente em nosso atendimento hospitalar. Este fato pode estar relacionado à exposição prolongada à luz ultravioleta, cuja quantidade de radiação em regiões tropicais vem aumentando consideravelmente nas últimas décadas.

Autor: Raquel Yvonne Arantes BACCARIN1; Luís Cláudio Lopes Correia da SILVA2; Carla Bargi BELLI1;
Wilson Roberto FERNANDES1; André Luis do Valle De ZOPPA2

Veja o artigo na íntegra : Ocorrência de neoplasias em 15 anos de atendimento hospitalar de equídeos