EM REPRODUÇÃO EQÜINA: O QUE HÁ DE NOVO PARA O VETERINÁRIO DE CAMPO?

Introdução: A equideocultura Brasileira ocupa posição de destaque internacional não só pelo expressivo número de animais, sendo a segunda maior população de eqüinos puros de raça do mundo, como também pela excelência de seu plantel. Adicionalmente, a indústria do cavalo é uma importante área geradora de divisas e empregos no Brasil. Nosso país é hoje também um país de referência no estudo e na utilização de Biotécnicas aplicadas à Reprodução Eqüina, como Inseminação Artificial e Transferência de Embriões. Contudo para se manter um país competitivo, se faz necessário a incorporação de novas biotecnologias para acelerar e facilitar o melhoramento genético. Técnicas de reprodução assistida como: a inseminação artificial, congelação de sêmen e embriões, transferência de embriões (T.E.), transferência de oócito (T.O), fertilização in vitro (F.I.V.), inseminação intracitoplasmática(I.C.I.S.) e transferência de gametas intrafalopiana (G.I.F.T.), tem despertado grande interesse entre criadores e associações de
criadores de cavalos.
Autores: Prof. Dr. Marco Antônio Alvarenga, Dr. Márcio Teoro do Carmo