HELMINTOS INTESTINAIS EM CAVALOS DE TRABALHO E DE LAZER DE PORTO ALEGRE/RS

Carmela Piccoli, Sandra Márcia Tietz Marques, Gabriela Appel, Elissandra Da Silveira, Gabriela Bernardino Siqueira, Daiene Elisa Loos, Mary Jane T. Mattos

 

Resumo

O objetivo deste estudo foi avaliar a ocorrência de helmintos intestinais em cavalos de trabalho utilizados em carroças na coleta de resíduos recicláveis e comparar com cavalos de lazer criados no município de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, através de exames parasitológicos executados nos anos de 2009 a 2012. Foram incluídos nesta investigação 276 cavalos, 131 animais de trabalho do Projeto Carroceiro e 145 cavalos utilizados para lazer. Amostras fecais foram coletadas e processadas pela técnica de flutuação com solução de cloreto de sódio (D=1.20). A positividade foi de 73% (202/276), com 64,8% (94/145) e 82,4% (108/131), respectivamente, para cavalos de lazer e de trabalho, com maior frequência de ovos da família Strongylidae e baixa ocorrência de Parascaris equorum, Strongyloides westeri e Anoplocephala spp. Nas duas categorias a positividade foi alta mostrando que medidas profiláticas, terapêuticas e orientação aos proprietários quanto ao controle da verminose equina são necessárias.

Veja o artigo na íntegra: http://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/veterinaria/article/view/4227