Punção aspirativa de medula óssea em eqüinos adultos para obtenção de células-tronco

Resumo:

Recentes estudos têm demonstrado potencial promissor na utilização das células-tronco em terapia de doenças degenerativas, de reparo lento ou ineficiente. A medula óssea é uma das fontes destas células em indivíduos adultos e seu isolamento é realizado por punção aspirativa. Este estudo teve como objetivo verificar a viabilidade da técnica de punção aspirativa de medula óssea em eqüinos sedados e mantidos em posição quadrupedal, como alternativa à utilização de anestesia geral e decúbito dorsal. No experimento, foram realizados aspirados de medula óssea em cinco eqüinos da raça Mangalarga Marchador, utilizando a identificação ultra-sonográfica das esternebras, preparo anti-séptico e posterior introdução de agulha Jamshidi. A amostra foi aspirada com seringa com anticoagulante, permitindo a realização de esfregaços, que, submetidos à microscopia, permitiram a identificação de sua origem, de medula óssea ou sangue periférico. Não foram descritos acidentes como perfuração pleural ou cardíaca, mas somente em duas das cinco amostras foram encontradas células provenientes da medula óssea. Este resultado demonstrou que a técnica é simples e, embora confiável, necessita de coletor treinado, a fim de otimizar resultados. Com o domínio da técnica será possível baixar risco e custo do procedimento, viabilizando a implementação da terapia celular em eqüinos, tanto experimental, quanto nas aplicações clínico-terapêuticas.

Autores: Anna Paula Balesdent Barreira,*,** Daniela Tendler Leibel Bacellar,* Rosemberg Gomes Kiffer,* Ana Liz Garcia Alves**

Veja o artigo na íntegra: Punção aspirativa de medula óssea em eqüinos adultos