AUMENTO DO NÍVEL DE ÓLEO EM DIETAS ISOENERGÉTICAS PARA CAVALOS SUBMETIDOS A EXERCÍCIO

RESUMO O efeito da inclusão de óleo de soja na dieta foi avaliado em 4 cavalos machos castrados, mestiços Quarto de Milha, com idade aproximada de 42 meses e peso médio inicial de 382kg. Os cavalos foram submetidos a exercício de intensidade e duração média e receberam a dieta controle (sem óleo de soja) e a dieta com óleo de soja (4,7% de óleo) duas vezes ao dia, por 3 períodos de 21 dias, num delineamento do tipo Reversão Simples. A ração foi fornecida de modo a proporcionar uma ingestão diária isoprotéica e isoenergética para os dois tratamentos. Foram avaliados os seguintes parâmetros: freqüência cardíaca (FC), freqüência respiratória (FR) e a concentração de glicogênio muscular, antes do exercício e 20 minutos após o término do exercício, e os níveis plasmáticos de glicose e de lactato, antes do exercício e aos 10, 20, 30 e 50 minutos após o exercício. O aumento do nível de óleo na dieta não influenciou significativamente (P>0,05) a FC, a FR, os níveis de glicose e de lactato, antes e após o exercício. A concentração de glicogênio muscular foi maior (P<0,025), antes do exercício, para os cavalos que receberam a dieta com óleo de soja. O aumento da concentração de glicogênio em cavalos condicionados a consumir dieta com óleo de soja pode significar um maior suprimento de energia para a atividade muscular, durante o exercício

Autor: Alessandra Marqueze1 Alexandre de Mello Kessler2 Mari Lourdes Bernardi3

Veja o artigo na íntegra: http://www.scielo.br/pdf/cr/v31n3/a22v31n3.pdf