Intoxicação experimental por Senecio Brasiliensis (Asteraceae) em eqüinos1

Resumo: As partes aéreas dessecadas de Senecio brasiliensis (Spreng.) colhidas em estágio de brotação foram administradas a 14 eqüinos de raça mista, com idades de 4-22 anos e pesos de 230-475 kg. Um eqüino de 15 anos, que não recebeu a planta, serviu de controle. Pequenas quantidades da planta eram misturadas à ração oferecida aos eqüinos; quantidades maiores eram moídas, misturadas em água e administradas por sonda nasogástrica. Biópsias hepáticas foram periodicamente realizadas em 11 eqüinos.

Autores: Célso Pilati 2 e Claudio S.L. Barros 3*

Veja o artigo na íntegra: Intoxicação experimental por Senecio Brasiliensis (Asteraceae) em eqüinos